Artigo

Participação no desenvolvimento tecnológico do primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear

Um processo seletivo que envolveu mais de 70 empresas e premiou nossa capacidade de gerir projetos de alta complexidade

Portos

Projetos para uma logística mais eficiente, com entrega contínua de valor

Dados do Projeto

É com muito orgulho que a ihm Stefanini participa da construção do primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear, o SN Álvaro Alberto. O projeto faz parte do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), estabelecido em 2008 por meio de um acordo de transferência de tecnologia firmado entre Brasil e França.

A coordenação do projeto é feita pela Naval Group, referência mundial em defesa naval. A IHM Stefanini foi a escolhida em meio a mais de 70 empresas, por meio de rigorosas avaliações e auditorias que, além da competência técnica, consideraram também a capacidade de gerir projetos de alta complexidade.

Apenas seis países no mundo possuem submarinos de propulsão nuclear: EUA, Rússia, China, Reino Unido, França e Índia.

Contexto e Desafios

Ajudar o Brasil a entrar nesse seleto grupo envolve grande responsabilidade, e é também uma honra e um reconhecimento da qualidade do trabalho desenvolvido.

Soluções Utilizadas e Equipamentos Fornecidos

Especialistas

Diretor Global Digital Industry

Gustavo Brito

Prêmiações

No items found.

Whitepapers

No items found.
Conecte-se com nosso time de especialistas nas diversas áreas da indústria.
Encontrar  especialistas

Participação no desenvolvimento tecnológico do primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear

Um processo seletivo que envolveu mais de 70 empresas e premiou nossa capacidade de gerir projetos de alta complexidade

February 8, 2021

publicado por

Diretor Global Digital Industry

Gustavo Brito

É com muito orgulho que a ihm Stefanini participa da construção do primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear, o SN Álvaro Alberto. O projeto faz parte do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), estabelecido em 2008 por meio de um acordo de transferência de tecnologia firmado entre Brasil e França.

A coordenação do projeto é feita pela Naval Group, referência mundial em defesa naval. A IHM Stefanini foi a escolhida em meio a mais de 70 empresas, por meio de rigorosas avaliações e auditorias que, além da competência técnica, consideraram também a capacidade de gerir projetos de alta complexidade.

Apenas seis países no mundo possuem submarinos de propulsão nuclear: EUA, Rússia, China, Reino Unido, França e Índia.

Ajudar o Brasil a entrar nesse seleto grupo envolve grande responsabilidade, e é também uma honra e um reconhecimento da qualidade do trabalho desenvolvido.

Cases e Artigos Semelhantes

Conecte-se com nosso time de especialistas nas diversas áreas da indústria.
Encontrar  especialistas